Mais informações sobre o Encontro Nacional do Programa Prazer em Ler

No terceiro dia de encontro, os integrantes do Redes de Leitura participaram de uma oficina de elaboração de projetos com a assessora do IC&A Liliane Reis. Liliane destacou a importância de elaborar projetos com foco na mudança social para que o financiador possa visualizar o impacto das ações. Após exposição sobre a estrutura textual de um projeto, a oficina desafiou os integrantes à prática: construir um projeto coletivo para a rede. A experiência foi interessante como um primeiro exercício para um ano de muita mobilização de recursos.

Para além das atividades de formação, o grupo pôde conhecer um pouquinho da capital baiana, com passeio pelo Centro Histórico na Fundação Casa Jorge Amado, no Pelourinho, na Praça da Sé, no Museu das Baianas e no Elevador Lacerda. Todos puderam conhecer e vivenciar um pouco da cultura baiana em sua essência.

O ultimo dia teve como foco a relação do IC&A com as bibliotecas comunitárias. A apresentação do Monitoramento e Avaliação do instituto mostrou o crescimento do impacto social das bibliotecas em todo o Brasil. Dentre os avanços, foi constatado que mais espaços foram reformados e organizados, foram oferecidas atividades culturais diversificadas e o número de empréstimos cresceu significativamente. Essas mudanças são fundamentais para a ampliação do acesso ao livro e a leitura no país. O Instituto C&A, ao final do evento, anunciou mudanças. Uma nova configuração da instituição ampliará as áreas de atuação, não sendo mais possível o apoio sistemático do PPL (Programa Prazer em Ler).

O encontro marcou também a consolidação do trabalho dos bibliotecários que atuam nas bibliotecas comunitárias, com discussões focadas na organização do acervo e em estratégias para a troca de idéias e experiências. O grupo, juntamente com a assessora Cida Fernandez está buscando, através de um fórum de discussões, criar alternativas para que os espaços propiciem, ainda mais, a formação do leitor autônomo. A divulgação das atividades destes profissionais em bibliotecas comunitárias para junto das universidades e cursos de biblioteconomia também foram demandadas, a fim de dar mais visibilidade e estudo para esta área.

Por fim, a partir das discussões do GT de sustentabilidade, foi proposta a criação de uma rede nacional de bibliotecas comunitárias. Os primeiros contatos e articulações foram feitos ainda no evento, mas há uma longa caminhada para a consolidação da rede.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s